Archive for the ‘testemunho’ Category

ComoAmar?

março 6, 2011

O que é preciso para perdoar e não RE-SENTIR o mal? Não amargar? Não tornar o novo encontro um obstáculo? O que é preciso, Senhor? Para dar um passo adiante? Para escancarar e amar de vez, recebendo com dor, mas dignidade, cada golpe moral, cada ofensa pessoal, em nome de Jesus? O que é preciso, Pai, para aprender a sorrir sinceramente a todos, e principalmente àqueles que nos ferem? Sorrir por já ter um perdão de antecedência preparado para aplacar um eventual golpe, sorrir por entender que é preciso carregar o outro, condecender com sua imperfeição e jamais rejeitá-lo, ao contrário, de alguma forma investir em sua vida, Sorrir por ter essa consciência e por tê-la com prazer. Como amar aquele que é a personificação de “tudoqueeunãogosto”? Como perdoar aquele que é 365 dias no ano o meu motivo de desentendimento? Senhor, o que fazer, o que buscar? Orar? Mas já temos orado, não tem funcionado, a que recorrer? Refletir na Palavra? Que palavras? Onde está a receita certa, quais textos decorar, como dar vida a eles, como lembrar deles, como torná-los menos “textos” e mais “contextos” de vida? Como alcançar frieza diante das provocações e calor para com o outro? Como cultivar essa chama eterna no “amor que encobre uma multidão de erros”? Essa paciência bendita? Essa paz interior que simplesmente faz cessar a tempestade e as ondas furiosas ao redor? Essa serenidade, onde está? Senhor, você nos ensinou a Orar, ensina-nos a Amar: 

“Vocês, orem assim: ‘Pai nosso, que estás nos céus! Santificado seja o teu nome.Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia. Perdoa os nossos erros, assim como perdoamos aos nossos devedores. E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal, porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém”

“E quando Amarem, amem assim”…


Anúncios

Terras do Meu Interior

maio 7, 2010

Esses dias, durante o meu momento a sós com Deus, o Senhor me convidou pra caminhar nas terras do meu interior. Eu me levantei e, juntos, fomos até lá. E tivemos uma visão muito triste, porque Ele me levou aos lugares onde eu negligencio, terras solitárias que eu tentei esquecer. Ali a solidão era profunda. Nenhum verde, nenhum rio, ninguém. Ele me mostrou que aquelas terras, um dia, já foram habitadas. Mas a terra secou e os homens do lugar foram forçados a deixá-la, por não haver mais sustento. Ele me mostrou até mesmo lugares de morte, poços corrompidos por águas amargas. Eu chorei muito naquele lugar. Chorei por aquele povo, pelos seus mortos, pela terra seca. Ah, que arrependimento. Então Ele bondosamente me mostrou o que fazer, o seu plano, o porque da nossa ida até aquele lugar de dor: Vamos plantar naquela terra. Vamos recuperá-la. Vamos semear boas sementes da sua Palavra! Em breve, um novo rio irá correr ali (porque o seu Espírito virá para fazer brotar a semente) e então aos poucos a vida será devolvida. Ele prometeu enviar chuvas incessantes e orvalho pela manhã (meu Deus provedor) e abençoar toda a terra com Esperança. E um dia, sim, um dia a terra receberá de volta os seus filhos. E então eles ali repousarão e frutificarão, eternamente. A solidão será afastada de uma vez por todas, Ele me disse, até que não haja lugar para a falta de amor, para o abandono. “Porque seu coração, meu filho, foi feito para abrigar”. “A muitos”.

Que Assim Seja, Pai. “Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte… tu me consolas”. (ver. Bíblia, Salmo 23)

É a Minha Força

abril 22, 2010

Eu tenho Amor. Eu tenho a Paz. A Alegria do Senhor é Minha Força.

Dia a Dia sigo os planos que o Senhor sonhou e busco o seu cuidado, a sua direção. Quando caio e estou fraco, pronto a desistir, eu me me lembro da palavra que eu meu coração diz que nada me separa do amor de Deus, e a Sua Paz excede toda Circunstância, então me levanto pra Recomeçar, porque em Jesus eu sei que vou não Parar, não vou parar.

Eu tenho Amor. Eu tenho a Paz. A Alegria do Senhor é Minha Força.

Na vida os caminhos nem sempre são bons, e o mal que se adianta e não posso prever me assalta e quando penso “não vou resistir” e as ondas se levantam e me fazem temer, aí me lembro das palavras do meu Deus que dizem “cuidarei de vós, ó filhos meus”; faz forte aquele que caminha sem vigor; renovo as minhas forças e espero no Senhor, espero no Senhor.

Eu tenho Amor. Eu tenho a Paz. A Alegria do Senhor é Minha Força.  Amor, Paz, é a minha Força.

Amor, Paz, o Senhor é minha Força.

 

* música Agosto\2009

Onde Parei ?

abril 14, 2010

Foi naquele dia, numa igreja qualquer, que quando menos esperava, eu  ouvi Sua voz. “Coisa da minha mente”, pensei, mas era tão claro. De tudo que ouvi, uma vontade se firmou: Entregar. E então eu me entreguei. Levantei-me quando convidado, sem entender bem o porquê, mas tendo uma certeza profunda de que algo em mim estava, naquele momento, sendo preenchido (aquele vazio antigo, que de quando em vez me deixava mal, e nada mais prestava). Ali eu encontrei o que chamam de “salvação”, mas que eu sei, explicando bem ou não, que é a certeza de que a mesma voz que me chamou “Filho” agora preenche o meu vazio e, um dia, me mostrará um outro lado da existência.

Conheci a Palavra, como chamam. Interessantíssima ela é. Tem cheiro de antiguidade, mas o seu discurso parece prever tudo o que está ao meu redor. Me interessei. Reconheço que há naquelas páginas tudo o que se possa querer saber: como orar, como se comportar, o ideal Dele para muitas coisas (namoro, igreja, administração do meu dinheiro), muitas lições de vida, alguma poesia e uma proposta interessante sobre a “vida eterna”. De vez em quando eu recorro a ela, à essa Palavra. Queria saber mais. Queria ter mais tempo para responder minhas perguntas (estou adiando algumas respostas, sim). Admiro quem domina seu conteúdo e procuro, sempre que possível, ouvir à respeito, na esperança de conhecer mais disso tudo, porque não há dúvidas: É uma proposta e tanto.

Orar. Simples, mas faz um bem. Eu oro para que eu possa orar mais. Eu oro. Eu até comecei a dedicar um tempo certo pra isso. Todos os dias eu estou lá. Meus 10, 20, 30 minutos me mantém durante o dia todo. E estou me disciplinando em guardar tempo. Não é que isso está me deixando mesmo diferente ? Preciso conhecer as minhas possibilidades. Quem sabe logo, logo eu comece a planejar uma leitura completa da Palavra, quem sabe. Meus 10 min. estão fazendo toda a diferença.

Me comprometi. Como eu não havia visto antes, estava tudo tão claro. O Seu sacrifício, toda aquela dor e nenhuma culpa. E eu preocupado com esse monte de entulho que eu mesmo permiti ser depositado entre Ele e meu Eu. Começo hoje a mudar. E vou mostrar aos outros, tantos, que isso é sério. Que Sua Vida em mim é verdadeira. Que realmente há uma esperança, um caminho. Dei um basta nas vaidades (trabalho, necessidade afetiva, realização dos sonhos pessoais). Vou sair na rua, eles terão que me ouvir. Ele existe. Ele existe.

“Oi, Pai”. “Onde você quer me levar hoje?”. Parei de correr. Quando eu pensei que estava em alta, eu caí em mim. Ele me mostrou quem eu era, e o que eu estava fazendo. Queria construir para Ele um reino exterior (na política da cidade, na fé dos outros, na vida e no testemunho falho dos que se chamam “crentes”, mas são superficiais… eu queria consertar o mundo) mas não havia sequer uma casa no meu coração que Ele pudesse habitar. Estou falando sobre a minha alma, que jamais permiti que Ele atingisse. Agora Ele me conhece e eu, eu estou disposto a conhecê-lo. A Palavra pra mim agora é um guia, que me encaminha para uma nova, profunda, viva experiência. Eu o sinto (paz, força, alegria, inspiração, simplesmente brotam quando eu oro… agora entendo o significado de “sobrenatural”, isso não vem de mim). Sim, não estava ali antes, mas agora eu o sinto, perto, Ele está perto. Quando oro, por um momento tenho a sensação de que Ele está ali, ao meu lado. E Ele é melhor, maior e mais real do que eu jamais poderia imaginar. Nós estamos nos conhecendo aos poucos. Mas minha vontade é prosseguir e sinto que as coisas estão tomando o rumo da felicidade que Ele prometeu. Agora entendo: não importa o que vier, agora eu sei, Ele está aqui.

Não mais Eu. Mudei. Quando eu vi todo aquele sofrimento, toda a correria vazia que esvazia o mundo, eu não suportei o silêncio, a omissão. Eu me doei como Ele. Eu escolhi andar como Ele andava, e ver como Ele vê. Agora caminho nesse propósito firme, “para que eles sejam Um, como nós”. Vou Ser como Ele é. Agora eu vejo, agora eu sinto sua dor: homens bons entregues à sarjeta, ricos chorando sua pobreza moral, crianças abandonadas por adultos que abandonaram sua fé, e com ela sua sensibilidade, sua humanidade, perderam a alma. Igrejas frias de nenhum Deus, homens céticos que preferem se chamar alcoólatras, adúlteros, miseráveis, depressivos, a serem chamados de “crentes”, sem saber que quem crê encontra a Vida, ainda que se afaste do que o mundo chama “Vida”. “Usa-me”, porque eu fui feito sobre medida para esta hora, para ser canal de salvação, agora eu sei. Levo nas mãos a Palavra (de que me encho sempre), o Espírito (Ele está comigo, em tudo somos Um) e o meu Eu (minhas habilidades, minha inteligência, meus sonhos, meu tempo e lugar à Sua disposição…).

a minha história com Ele continua… e a sua?

 

“Que você conheça e prossiga em conhecer à Ele; e a seu tempo, Ele certamente virá” (Os. 6:3). Se você parou de caminhar, se você olha pra trás e é o mesmo a muito tempo, se Ele pra você ainda é aquela voz distante, uma promessa à longo prazo, uma experiência real solitária no passado, uma pessoa indiferente, um relacionamento não correspondido, uma fórmula pesada de cumprir e de pouco proveito interior, ou mesmo uma relação vacilante e confusa, de altos e baixos demais, dúvidas demais e respostas aquém, Oséias 6 expressa bem a vontade Dele: “porque quero seus sentimentos e não sua religiosidade, e te conhecer mais do que qualquer coisa que você possa me dar” (ver. Os 6:6).

Pergunte-se: Onde eu Parei? E Prossiga.