Sociedade

Engraçado como as palavras nos pregam peças, inadvertidamente. Se alguém diz que abriu uma empresa em “sociedade” com outra, logo se vê que esta pessoa firmou um compromisso, baseado em responsabilidades recíprocas, em colaborações ativas, constantes, inadiáveis, insubstituíveis, diante do objeto do negócio. O que assusta é ver como nós conseguimos ignorar que DEVEMOS à sociedade, justamente o pressuposto de sua existência: nossa participação. Como cristãos, então, o termo sociedade assume um viés ainda mais complexo, revelador. Somos parte de um grupo de pessoas que assumiu o compromisso de, vivendo juntas, usar os recursos que dispõem (tempo, dinheiro, habilidades pessoais, inteligência, valores) para construir um ambiente confortável, positivo, para viver. Se cremos que somos dotados pela graça de Deus de ferramentas de cura, edificação e inspiração de nossa realidade, de salvação de pessoas, não podemos nos omitir. Nos omitir diante desta sociedade seria o maior dos desfalques, o mais flagrante dos calotes, o furo mais vergonhoso que se viu. Pra finalizar, faço referência às palavras de Jesus, que disse: Pai, não peço que eles sejam tirados do mundo. Livra-os do mal. E nos dias de hoje, o mal se faz presente, sobretudo, quando conscientemente nos ausentamos.

Anúncios

Tags: , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: