Archive for outubro \20\UTC 2010

Solte a Maldita Corda !

outubro 20, 2010

Foi por Fé que você decidiu saltar de Pára-Quedas. Não por suposição! A aeronave em pane já seria um incentivo suficiente, não é? Afinal, quem desejaria cumprir esse percurso mortal até o fim? O Problema foi quando você resolveu ouvir as vozes em sua mente, minutos antes de pular. Raciocínios de puro ceticismo inútil como “será que é 100% seguro?”, “Onde está o chão, eu não o vejo. Será que dá?”, e as terríveis estatísticas desencorajadoras iguais a “mais de 1,6 % dos pára-quedas de emergência falham”, “0,5% das pessoas saudáveis não tem um coração forte o suficiente para  emoções intensas” e por aí vai. Resultado: Você salta, mas por incredulidade instintiva traz consigo uma estúpida corda de “escape”. Maldita corda! Obviamente não há como voltar atrás, você já está no caminho da segurança. Se você continuar a segurá-la, uma hora ela vai chegar ao limite e o ricochete vai ser miserável, vai te partir em dois. A corda de escape ao invés de livrar, trai. Mas aquelas vozes na sua mente não se calam, te levam ao pânico total e você, cego, agarra-se à corda com todas as suas forças.

 

Quando você salta por Fé descobre logo depois dos primeiros minutos que, apesar da velocidade, da altura, da tensão, a queda é maravilhosa. E se vê nos ares, contrariando as possibilidades, tendo possibilidade de aproveitar da imensidão do céu, tendo a certeza da terra firme lá embaixo, mas sequer apreensivo por ela. Por Fé, você se descobre um Sky-diving. E descobre que desde a decisão de saltar daquela aeronave falida, você, enfim, encontrou o que é viver intensamente.

Jesus disse: “Quem quer achar Vida de Verdade,

tem que Estar disposto a Perdê-la”.  Radical !

Anúncios

Água da Alma

outubro 14, 2010

Um dos textos de Davi começa assim: “Minha alma tem sede… quando irei e me verei diante de Deus, do Deus verdadeiro?”. Exclamação de Alma. Sei, embora busque negar, que é o que nos falta: Deus. Sei que todas as nossas tristezas são fruto de uma existência incompetente sem Deus. Porque nós e Ele somos realidade indivisível. “Quando irei e me verei” finalmente perante o irrenunciável Pai? Porque somos, independente da nossa vontade, Pai e Filho. Os amores da vida não são suficientes, assim como as aventuras, as tragédias, nada basta. Existo, estou Exausto. Nesta vida, sedento no amor, no labor, na guerra… há muito em mim a ser saciado.

 

“Minha alma tem sede”… minha Alma quer Algo. Água? Abba! *

 

“Abba” em aramaico significa “Pai”.